apresentam:
about

Servindo como uma complementação das matérias regulares, a música como ferramenta de aprendizagem expande as formas de expressão dessas crianças para além da fala. É o que defende a pedagoga Zilda Franco de Carvalho em artigo intitulado "A música como recurso pedagógico no desenvolvimento do aluno na educação especial"

Sabe-se que a música constitui uma parte muito importante para a sociedade, principalmente para as crianças. No que diz respeito à música, estudos comprovam que os bebês podem sentir as ondas sonoras ainda quando estão no útero da mãe. Desde o ventre da mãe, a criança passa a formar inconscientemente um arquivo de experiências e estímulos sonoros que os ajuda no desenvolvimento da percepção auditiva.

Posteriormente, o indivíduo passa então a classificar e selecionar os sons que são agradáveis e os que não são, dando início a um processo que pode-se classificar como a etapa inicial do desenvolvimento de uma educação musical, que acontecerá no decorrer da experiência de percepção das possibilidades sonoras. Foi possível notar ainda que estudos indicam que crianças que ainda não nasceram, quando envoltas em um ambiente musical, principalmente com músicas clássicas, tende a passar por uma gestão mais tranquila e facilitar o trabalho de parto. Após o nascimento, a educação musical se torna ainda mais importante, manter este hábito ao passo que a criança se desenvolve, auxilia em diversos pontos, como auxílio para se expressar e a própria aquisição da linguagem, já que a música pode ser um dos primeiros contatos que o indivíduo terá com a comunicação oral.

Para uma criança que recebe educação musical desde casa, com seus pais, ou até mesmo as que nunca tiveram acesso a esta, é importante que o ensino de música seja implantado no ambiente escolar, porém, deve ser feito com responsabilidade, tratado como matéria escolar e não como recreação, para que possa exercer sua importante função na educação e na inclusão.

Também é necessário que o educador tenha uma escuta sensível às necessidades, às dificuldades, às aptidões e à realidade de cada aluno, podendo adequar sua proposta educacional de forma particular, valorizando a individualidade e otimizando seu trabalho e consequentemente o aprendizado do aluno. Tal como outras artes, a música, para além do resultado de arte pura, possibilita em especial ao aluno com necessidades educacionais especiais, a possibilidade de interagir, de melhorar sua autoestima e de ter um momento prazeroso, que melhora seus laços com a escola, pois o faz sentir incluído, em particular, muitas vezes, pela possibilidade de uma comunicação não verbal oferecida pelas artes visuais.

É possível dizer também que a educação musical é ainda mais importante, já que nesta fase os alunos estão passando por uma transição, por vezes complicada, na inserção em um ambiente novo para suas particularidades de aprendizado, onde ainda existe muita necessidade de absorver informações, adquirir conhecimento, uma fase que apresenta muitas dúvidas e questionamentos acerca do mundo como um todo, de todos os indivíduos que o rodeiam e existe, acima de tudo, uma necessidade imensa de expressar-se.

Portanto, a música pode ser a ferramenta ideal para atingir este público. Isto porque aplicando a música de maneira adequada, é possível que tenha possibilidade de tornar este conteúdo mais estimulante aos alunos, que tendem a se sentir incluídos por meio da música.

Aliás, sociedade esta que também pode se beneficiar muito com o ensino de música, quanto antes for implantado na formação de nossas crianças, tornando-o seres musicais desde cedo, teremos este modelo de cidadão mais sensível, preocupado com o próximo, disposto a fazer a diferença na sociedade, menos individualista e mais disposto a se expressar.

Pode-se concluir que a música é de extrema importância na vida do ser humano, quando implantada desde cedo, apresenta efeitos, mesmo no feto ainda no útero da mãe, que tende a se manifestar ao estímulo sonoro, em casos de bebês muito quietos, e se acalmar quando se trata de bebês muito agitados. Além do mais, a implantação da educação musical no âmbito escolar, em especial na educação especial, serve como uma complementação das matérias regulares para que a criança que enfrenta alguma necessidade educacional especial aprenda maneiras distintas de se expressar, além da fala. Em suma, desde que aplicada com responsabilidade, por profissionais competentes e habilitados para tal, o ensino musical no âmbito escolar só tem a trazer benefícios às crianças e à escola.

(*) Zilda Franco de Carvalho é professora com formação em matemática e pedagogia

Fonte: Tribuna do Mato Grosso

contact
Telefone
+55 (85) 3235-4063
Endereço
Av. Historiador Raimundo Girão, 366 – Praia de Iracema Fortaleza – CE / CEP 60060-570

 

CE

RS

GO

BA

Consultoria Executiva:Realização: